A Paixão de Dionísio é um teatro de invasão da rua que conta de forma didática, lúdica e descontraída a história do teatro ocidental desde os tempos dos rituais até as paixões de cristo apresentadas em Belém do Pará e em todo o Brasil, na atualidade. Espetáculo inspirado na obra O teatro explicado aos meus filhos de Bárbara Heliodora, escrito e dirigido por Ana Carolina Marceliano, conta a história do teatro ao longo dos tempos, ambientado no cotidiano simples da cidade de Belém do Pará, num diálogo brejeiro tecido entre um vendedor de raspa-raspa de prenome Didi e suas duas colegas de praça garis, "laranjinhas", Maria e Jurandir, que com ele se divertem a valer pelos muitos caminhos e descaminhos que o teatro os dá a conhecer, numa viagem de encantamentos e embriagues frutífera pelo universo dionisíaco. Um espetáculo didático, uma aula espetáculo, uma ode ao rito sagrado teatral... Evoé!

SINOPSE

Criado em 2011 enquanto Grupo de Teatro Universitário de Rua, teve sua estréia nos arredores da Escola de Teatro e Dança da UFPA no dia 26/06/2012 e seguiu em temporada no Anfiteatro da Praça da República nos dias 29 e 30 de junho e no dia 1º de julho do mesmo ano. Apresentou-se ainda na Praça Dom Pedro II e no Festival Amazônia Encena na Rua em Porto Velho – Rondônia – em julho; na Praça Brasil dentro da programação do Festival de Teatro Universitário do Pará – em agosto; e novamente na Praça da República na programação da XV Jornada de Extensão Universitária da UFPA em dezembro do mesmo ano. Por serem quase todos do elenco e direção integrantes do Dirigível Coletivo de Teatro, o espetáculo foi re-montado e incorporado ao repertório do Grupo em 2016.

Nele a história do teatro é contada de forma didática, lúdica, descontraída e muito debochada. Esse é o mote central para a história de “A Paixão de Dionísio”. Inspirado na obra O teatro explicado aos meus filhos de Bárbara Heliodora, escrito e dirigido por Ana Carolina Marceliano, o espetáculo conta a história do teatro ao longo dos tempos, ambientado no cotidiano simples do típico dia-a-dia de Belém do Pará.

Concebida para a rua, a peça também conta a história do teatro ocidental desde os tempos dos rituais até as paixões de cristo apresentadas em Belém do Pará e em todo o Brasil na atualidade. Nele, um vendedor de raspa-raspa, e todo tipo de cacarecos, chamado Didi, que se apresenta como Dionísio, o Deus do Teatro.

Ao se encontrar todos os dias duas garis, Maria e Jurandir, ele insiste em contar para elas a sua história, ou a história do teatro. A cenografia é móvel e cabe em uma bicicleta cargueira, que transfigura-se em diversos cenários ao longo do espetáculo.

O figurino também remete a realidade contemporânea das ruas em cidades urbanizadas sem abrir mão da identidade amazônica, que tem presença forte nas camadas desta representação.

Tudo assinado por Maurício Franco, que também dá conta do cenário e do projeto gráfico. A trilha sonora é de Armando de Mendonça. “A Paixão de Dionísio” é um convite ao público a conhecer e se divertir com a história do teatro ocidental e uma ode ao rito sagrado teatral. Evoé!

O espetáculo é parte do Trabalho de Conclusão de Curso de Licenciatura Plena em Teatro da diretora Ana Marceliano, orientado pela Profª Drª Wlad Lima, pela Universidade Federal do Pará em 2013.

O ESPETÁCULO

Direção e Dramaturgia: Ana Marceliano

 

Elenco: Armando de Mendonça, Cléber Cajun e Paula Nayara.

 

Visualidade: Mauricio Franco

 

Trilha sonora original: Armando de Mendonça

Cenotécnico: Paulo Ricardo Nascimento

 

Consultoria: Wlad Lima

Arte Gráfica:  Maurício Franco (ilustração) e Raissa Araújo (design)

Participações anteriores:  Sandra Perlin, Rosilene Cordeiro e Ícaro Gaya (Elenco 2012)

 

 

FICHA TÉCNICA

A PAIXÃO DE DIONÍSIO

Telefone

(91) 98212-7668 /tim

(91) 3355-3861 /fixo

 

Casa Dirigível - espaço cultural

Tv. Padre Prudêncio, 731 - Campina

 

webdesigner desenvolvido por Raissa Araújo