O projeto Coletivo Pirão é formado por sete grupos artísticos da cidade: Companhia de Teatro Madalenas, Companhia de Investigação Cênica, Dirigível Coletivo de Teatro, Desabusados Companhia de Teatro, Produtores Criativos, e Grupo Projeto Vertigem e In Bust Teatro com Bonecos. Cada um desses grupos desenvolve poéticas diferenciadas entre si, são estes atores, artistas circenses, bailarinos, músicos, produtores e profissionais do audiovisual, e será a mistura destas diferenças que renovará e fortalecerá a produção de artes cênicas da cidade de Belém.

 

Diante do panorama fragilizado em que se encontra a cena cultural de Belém, e pelo comprometimento com a educação da população da cidade, há de se buscar alternativas para subsidiar novas práticas na perspectiva de alcançar o crescimento e difusão da arte em nossa capital, Estado e Região.


Promover produções artísticas permanentes por meio desta parceria com um coletivo de artistas reflete um comprometimento socioeducativo para com as artes, a cidade de Belém e o Estado do Pará, bem como, uma nova proposta para o gerenciamento e fruição de práticas artísticas na região.

O Pirão - os grupos

A Companhia de Investigação Cênica nasce oficialmente no dia 8 de dezembro de 2008, com o coreografo Danilo Bracchi e as atrizes France Moura e Marluce Oliveira, cuja inclinação comum é a pesquisa de movimento no corpo do ator e bailarino e as interfaces que estas linguagens proporcionam no processo de criação artística. Neste mesmo ano Danilo Bracchi é contemplado com a Bolsa de Pesquisa, Experimentação e Criação Artística do Instituto de Artes do Pará – IAP 2008, que resultou no espetáculo “Depois de revelada nada mais muda”. Com esse primeiro trabalho a Companhia de Investigação Cênica segue o seu caminho, e conquista a sua primeira viagem fora do estado, dentro do projeto “Primeiro Passo” no SESC Pompéia - São Paulo.  

Durante o ano de 2009, a companhia dá continuidade às atividades com os treinamentos, ensaios e montagem do espetáculo “taobonitodetaofeio” (Prêmio Klauss Vianna 2008 - FUNARTE/Petrobras), em residência no Teatro Cuíra. Desde a sua estreia “taobonitodetaofeio” realizou 25 apresentações, atingindo um publico médio de 200 pessoas por espetáculo, totalizando 5000 espectadores. E em 2011, participou em Governador Valadares - MG no Dancon Festival de Dança organizado pelo coreografo e produtor cultural Clênio Magalhães. Em 2012 na Virada Cultural de Manaus.

A companhia tem como proposta de composição um elenco interpretes de vivências artísticas múltiplas como: atores, bailarinos, músicos e profissionais do audiovisual. Logo, a companhia na cena contemporânea paraense, surge e se consolida com trabalhos cênicos diferenciados permitindo aos interpretes à experimentação de linguagens diversificadas como base na pesquisa, trazendo com resultado para a cena um trabalho de dança contemporânea com a marca da Companhia de Investigação Cênica.

1. A Companhia de Investigação Cênica
Ingredientes

Pirão - s.m. Bras. Papa grossa de farinha de mandioca misturada em água ou em caldo. / Pop. Pitéu; qualquer coisa boa.


Coletivo - adj. Que compreende, 
abrange, muitas pessoas ou 
muitas coisas, ou lhes diz respeito; que pertence a um conjunto de pessoas ou de coisas: corpo coletivo, opinião coletiva. / 
Gramática Diz-se do substantivo 
que no número singular exprime a reunião de vários desindivíduos da mesma espécie.


Coletivo Pirão – É a mistura de diferentes grupos artísticos de linguagens cênicas. Cada grupo constitui um ingrediente essencial para um alimento forte e substancial, que nutrirá a cidade com fruição estética e diversão criativa. As especiarias são amazônicas em composições universais, servidas por uma nova maneira de relação de produção artística e colaboração criativa de cada grão.

2010 - present

2010 - present

2. Companhia de Teatro Maalenas

Fundada em 2001, após a encenação do espetáculo Paixão Barata & Madalenas, a Companhia de Teatro Madalenas (COMTEMA), traz como registro de sua identidade, enquanto companhia de teatro, a incansável busca pelo fazer teatral que provoque e instigue o homem pós-moderno a reflexão acerca de sua condição humana, principalmente no que se referem aos seus conflitos, suas aspirações, desejos e frustrações, assim como a sua relação com mundo que o cerca.

Fazer teatro para promover o encontro do homem consigo mesmo e com seus semelhantes. Mergulhar no abismo do desejo profundo e partir na direção do desconhecido a partir de experimentações, do diálogo permanente entre as mais diversas modalidades artísticas seja na música, na literatura ou nas artes visuais.

A receita
 
apresentação

Desabusados Cia é um grupo de artistas que se reuniu num intuito de trabalhar e viabilizar a produção de seus membros, 4 pessoas de teatro que também se aventuram por outras linguagens, o que marca a característica do grupo: pessoas diferentes com um objetivo comum. O grupo tem por objetivo a pesquisa artística com enfoque na produção teatral, que é o ponto de encontro de todos os seus integrantes. O grupo se propõe a pesquisar a dramaturgia, e a pensa num sentido amplo e diverso, experimentando a criação de sua linguagem investigando o “como” contar, narrar, encenar. Ou seja, experimentar diferentes formas de preparar algo para olhar do espectador. Como numa cozinha que de acordo com os temperos, os tempos, e os ingredientes, fazem-se diferentes pratos para degustação.

Pensamos criação de forma viva e pulsante, e pretendemos sempre nos surpreender nos métodos, nunca cristalizando fórmulas, e sim, trançando nossas habilidades para contar de diversas maneiras, novas e velhas histórias.

A Desabusados Cia assina trabalhos como: Quem vai levar Mariazinha para passear? (estreia em 2006-espetáculo teatral); Por a Caos (estreia em 2010- espetáculo teatral); e o curta metragem Quem vai levar Mariazinha para passear? (estreia em 2013 - cinema); e "Cartas para a Paz"(estreia em 2012- espetáculo teatral)

Além destes trabalhos os criadores da Desabusados Cia mantêm ainda em seu repertório trabalhos como "Iracema Voa"; "Miniteatro Ambulante"; "Saravá-Sucata"; e um amplo repertório de contações de histórias.

3. Desabusados Companhia de Teatro

É um grupo que produz espetáculos cênicos à partir da pesquisa e experimentação artística entre diferentes linguagens (teatro, literatura, dança, música, vídeo e artes plásticas) em busca de um ponto convergente e harmônico aonde a criação teatral alcance a dimensão das artes integradas. O grupo dedica-se a produzir espetáculos lúdicos e inteligentes para todas as idades.

Este coletivo é dividido em núcleos de trabalho porque acredita que esta seja uma metodologia democrática e generosa que possibilita o desenvolvimento de um processo de criação colaborativo, princípio de trabalho do grupo. No ano de 2012, o Dirigível Coletivo de Teatro investiga a estética do teatro de rua como ato de responsabilidade social, de comprometimento político e pedagógico, pois compreende a importância de promover o acesso à cultura, lazer, arte e conhecimento à população. 

4. Dirigível Coletivo de Teatro

Entre os anos de 2009 a 2011, uma oficina de técnicas circenses foi ofertada por Charles Wesley Monteiro em parceria com a Academia Companhia Athlética- Sede Belém. No desenvolver das técnicas circenses, principalmente das aéreas, passamos a nos apresentar em eventos, festas, etc. No entanto, sentíamos a necessidade de ir além, ampliando a produção vinculada ao aprendizado, criação e crescimento de grupo. Em 2011, Inaê Nascimento e Marina Trindade se dispuseram a escrever um projeto, batizado de Projeto Vertigem, visando a montagem de um espetáculo de circo que dialogasse com outras artes e levasse a ideia de que no dia-a-dia todos somos um pouco circenses, e a oportunidade de pô-lo em prática veio com a contemplação do Prêmio Funarte/Petrobras Carequinha de Estímulo ao Circo 2011.

Para este projeto foi criado o Grupo de Artistas Independentes de Circo- GAIC, formado pelas pessoas envolvidas no processo de criação desse primeiro espetáculo, o qual estreia em novembro de 2012. Nossa ideia é continuar investigando a mistura das técnicas circenses a outras linguagens artísticas, desenvolvendo mais e mais projetos. Agora o GAIC, com o Projeto Vertigem e o Prêmio Funarte/Petrobras Carequinha de Estímulo ao Circo 2011 em mãos, inicia sua história.

 

5. Grupo Projeto Vertigem 
6. Produtores Criativos 

Grupo independente de produção, formado por profissionais das artes cênicas/musicais/circenses da cidade de Belém, que busca basear seu trabalho em conceitos como sustentabilidade, trabalho em rede, estabelecimento de parcerias, formação colaborativa e foco para técnicas e habilidades pessoais.

Tem como coordenadora Cristina Costa, também integrante do núcleo condutor do grupo In Bust Teatro com Bonecos e produtora independente com ações junto a outros grupos e artistas locais.

Andrea Rocha, Thiago Ferradaes, Vandiléia Foro, Maurício Franco, Luciana Medeiros, Virgínia Abasto, Paulo Ricardo Nascimento, Milton Aires, Lucas Alberto, Marcelo Brito, Starllone Souza e Karlana Cordovil são alguns dos artistas colaboradores deste coletivo.

 

O Grupo In Bust Teatro Com Bonecos tem a missão de apresentar espetáculos de maneira accessível e compartilha a crença na arte como direito do ser humano. Com identidade artística, revelada nos 
resultados cênicos, crê na construção de uma linguagem particular e no desenvolvimento de uma dramaturgia própria.

Desde a sua criação o In Bust investiga a utilização teatral de boneco, o jogo com o ator e a sua relação com a platéia, elemento ativo na dramaturgia do grupo. A brincadeira é um instrumento nesse jogo 
e o humor, a essência desse trabalho. No imaginário amazônico e nas culturas populares do Pará, coleta não apenas a história que conta, mas os recursos cênicos, como o mirití, o pano de rede, a musicalidade, tudo como fonte de inspiração para a o seu fazer teatral.
Entre espetáculos, performances, campanha publicitária, vídeo educativo, o Programa Catalendas da TV Cultura do Pará, projetos de circulação e intercâmbios com outros fazedores de cultura, o In Bust 
atua em permanente experimentação, impulsionando uma investigação constante em suas atividades.

 

7. In Bust - teatro com bonecos

Telefone

(91) 98212-7668 /tim

(91) 3355-3861 /fixo

 

Casa Dirigível - espaço cultural

Tv. Padre Prudêncio, 731 - Campina

 

webdesigner desenvolvido por Raissa Araújo